Denomina-se sexualidade ao conjunto de todos fenômenos que envolvem a vida sexual, portanto, sexualidade é um termo mais abrangente que, ato sexual.

A sexualidade envolve o conjunto de:

fantasias, atitudes de ternura e carinho.

Pode-se acariciar com os olhos, com palavras, com as mãos, com beijos, abraços e até com o ato sexual propriamente dito.

A beleza da orquídea é mais importante para a polinização do que para os nossos olhos.

A mulher que se embeleza é sensual.

A sexualidade depende de saúde emocional, física e hormonal e também de um parceiro (a) compreensivo e receptivo.

Insuficiência hormonal é comum na pós menopausa e conjuntamente com a carência hormonal, diagnostica-se várias alterações físicas, que em muito prejudicam a mulher, para que ela exerça a sexualidade em toda a sua plenitude.

SEXO (no dicionário)

1-Conformação particular que distingue o macho da fêmea nos animais e vegetais

2- Os órgãos genitais externos

3- Conjunto de pessoas que possuem o mesmo sexo

SEXUALIDADE

  • O conjunto dos fenômenos da vida sexual

SENSUAL

1-Respeitante aos sentidos, que denota sensualidade, lúbrico, voluptoso, lascivo.

SENSUALIDADE

Qualidade de sensual

EROTISMO

Sensual, lascivo, Relativo ao amor, Inspirado pelo amor, Amor lúbrico

LÍBIDO reação de desejo de atividade sexual

PORNOGRAFIA

1-Devassidão, libidinagem

2-Figura, filme, obra literária ou de arte relativos a, ou que tratam de coisas ou assuntos obscenos ou licenciosos, capazes de motivar ou explorar o lado sexual do indivíduo

RELAÇÃO SEXUAL (COITO)

1-Relacionamento de dois seres de sexos diferentes para reprodução, procriação, perpetuação da espécie (Freud chamou de instinto de vida)

2-Relacionamento de dois seres para obterem: prazer sexual, aumentarem sua afetividade, estruturarem suas emoções, sentimentos, impulsividade e agressividade

O PRINCIPAL ÓRGÃO SEXUAL É A CABEÇA

MITOS SEXUAIS

  • A mulher deve se entregar ao homem para satisfazer o desejo dele
  • Não deve Ter iniciativa sexual
  • Não deve dar conhecimento de suas preferências eróticas para não magoar seu companheiro
  • Não deve ter relações sexuais menstruada
  • Não deve vivenciar relações sexuais em que a vagina não intervenha como zona erógena
  • Deve chegar ao orgasmo durante o coito, pois somente a penetração é o modo correto de logra-lo

REALIDADE

chega-se ao orgasmo da maneira que se pode.

A maioria das mulheres obtêm-no por meio de estímulo manual, oral ou mesmo com vibrador do clitóris.

Apenas 20% das mulheres conseguem orgasmos coitais, ou seja estimulação indireta do clitóris , e nem por isso são melhores.

  • Existem dois tipos de orgasmo: clitoridiano e vaginal

MITO: o orgasmo é só clitorideano , o clitóris funciona como gatilho, que depois difunde o orgasmo para a plataforma orgástica, da qual a vagina faz parte, resultando nas contrações vaginais

  • O orgasmo deve ser concomitante com o do parceiro
  • A mulher deve dar como finalizado o ato sexual logo que o homem tenha ejaculado
  • Toda relação sexual deve culminar com orgasmo
  • Para ter orgasmo, basta quere-lo

REALIDADE:

  • Em geral as mulheres demoram mais a se excitar do que os homens em consequência de que sua pelve é maior e portanto a vaso congestão também é mais demorada e também pela repressão histórica. Por isso nem sempre é possível os dois chegarem juntos ao orgasmo, o que não deve ser o objetivo primordial do casal.
  • a relação deve ser prazerosa,  podendo, como consequência ser orgástica, prazer não é sinônimo de orgasmo
  • Para Ter orgasmo basta quere-lo

em geral o orgasmo não vem quando se quer, pois não se submete a nosso controle. Ele simplesmente acontece

DISFUNÇÕES SEXUAIS
O transtorno sexual é melhor denominado de disfunção sexual.

Pode ocorrer em uma das três fases que compõem o ciclo de resposta sexual, isto é:

  • desejo,
  • excitação
  • orgasmo

As disfunções sexuais são classificadas em:

  • Disfunções do desejo (ou da apetência, líbido, frigidez)

Causas psicológicas

Hormonais (baixa testosterona, hiperprolactinemia)

Uso de medicamentos (ansiolíticos, antidepressivos, antihipertensivos)

  • Disfunções da excitação

Falta adequada de lubrificação

No homem temos a disfunção da ereção

  • Disfunções do orgasmo

Anorgamia feminina

  • Dispareunia e vaginismo

DISPAREUNIA: significa dificuldade persistente ao coito por motivo de dor intensa ou desconforto

VAGINISMO contratura intensa espasmódica e persistente da musculatura vaginal e do elevador do anus

A contratura pode ter origem na mucosa vulvar em conseqüência à:

  • vulvite
  • psicogênica
  • combinada

Pode ser dividida em

  • pélvica, causada por processos, por ex. inflamatórios, de órgãos pélvicos
  • vulvar
  • malformações
  • imperfuração himenal, aplasia vagina
  • himem anular, fenestrado, carnoso ou fibroso
  • processos inflamatórios ( vulvite aguda, vulvite crônica)
  • cicatrizes de episiotomia,  perineoplastia com ou não formação de quelóides
  • tumores benignos ou malignos
  • atrofia por hipoestrogenismo (amenorréia primária, da lactação, secundária pós castração, da menopausa)
  • pós trauma (geralmente violência ou abuso sexual)
  • psicogênica, com ligação no pai

DIAGNÓSTICO:

Por exame clínico

TRATAMENTO:

  • personalizado
  • PRURIDO VULVAR
  • Prurido ou coceira é um sintoma

Causas locais:

  • Dermatites
  • Intertrigo
  • eczema
  • psoriasis
  • urticarias